O diagnóstico de uma profissão essencial

Neste Dia da Radiologia, é importante lembrar figuras importantes, que são responsáveis pelo desenvolvimento das ciências radiológicas, como Röntgen, Curie, Tesla e Becquerel. Não obstante, é igualmente importante e necessário lembrar e homenagear cada profissional da categoria, que trabalha diariamente para levar os benefícios das radiações ionizantes às pessoas que mais precisam.  O emprego das tecnologias radiológicas e de imaginologia nos diversos ramos da ciência e da economia propiciou um salto evolutivo para a humanidade. Se antes era necessário literalmente abrir as estruturas para saber o que se passava no interior, desde a descoberta dos raios X passou a ser possível averiguar o cerne dos corpos e dos objetos, para fazer diagnósticos e reparos, sem a necessidade de invadi-los ou danificá-los. A força motriz do desenvolvimento das técnicas radiológicas são mulheres e homens corajosos, que assumiram a missão de operar equipamentos emissores de radiação ionizante para fazer atendimentos, diagnósticos e tratamentos. São profissionais que escolheram atuar em uma atividade insalubre, que oferece riscos, movidos por um sentimento que somente quem exerce a profissão sabe o que significa.   Sem profissionais da Radiologia, não tem saúde pública: as técnicas radiológicas são os olhos da medicina. Sem profissionais da Radiologia, não tem segurança nacional: a categoria é fundamental para profissionalizar a inspeção de volumes e pessoas. Sem profissionais da Radiologia, não tem inovação: as técnicas radiológicas são imprescindíveis para a indústria se desenvolver. Em suma, isso significa entender que a sociedade precisa das ciências radiológicas para continuar a explorar o universo de possibilidades que existem no mundo e fora dele. Para tanto, é imprescindível conhecer e respeitar os limites de uma atividade que requer acurácia técnica, supervisão e observação permanente. Nesse sentido, é fundamental saber que o Conselho Nacional e os 19 Conselhos Regionais de Técnicos em Radiologia (Sistema CONTER/CRTRs) são responsáveis por orientar, normatizar e fiscalizar o exercício profissional das técnicas radiológicas em todo o território nacional, para garantir a segurança e a proteção radiológica de profissionais, pacientes e clientes nas áreas da saúde, da indústria e da inspeção. Em 2018, o Sistema CONTER/CRTRs fiscalizou 1.853 cidades, 7.403 estabelecimentos e 39.465 trabalhadores. Para coibir o exercício ilegal da profissão, os Conselhos de Radiologia aplicaram 7.055 notificações e 442 autuações. Apenas no primeiro semestre de 2019, os dados apontam que a fiscalização alcançou 1.057 municípios, 4.005 estabelecimentos e 24.500 profissionais. Neste período, foram lavradas 4.683 notificações e 306 autos de infração. Sem o suporte da categoria, esses resultados não seriam possíveis. Cada quilômetro rodado tem a participação e o envolvimento dos 124 mil profissionais inscritos nos quadros dos Conselhos de Radiologia. Elementar, afinal, proteger as pessoas inocentes da ação de leigos e contraventores é a contrapartida que a categoria pode oferecer à sociedade, pelo direito de continuar a exercer ofício tão honrado.  Ainda temos muito a fazer para sanear o mercado de trabalho e para garantir a segurança e a proteção radiológica plena da população. O processo de fiscalização e controle é permanente e não pode parar, pois os contraventores existem, inovam em seus métodos e precisam ser combatidos diariamente. Para tanto, é necessária a colaboração de toda a classe.  Parabéns e obrigado, Profissionais da Radiologia. O Brasil agradece! Saudações radiológicas,

 Manoel Benedito Viana Santos

Presidente

 Adriano Célio Dias

Diretor-Secretário

Abel dos Santos

Diretor-Tesoureiro

fonte: conter.gov.br