Nós também enxergamos por dentro do que não é verdadeiro

Saudações, nobres colegas das técnicas radiológicas.

Desde o dia 3 de junho, data em que a Junta Governativa tomou posse para a transição do VIII Corpo de Conselheiros, não só o CONTER como os Regionais do país têm sofrido uma série de ataques de terceiros, que buscam apenas o interesse próprio. Desde fake news até a fraudes em publicações oficiais, confesso que fiquei espantada com a falta de respeito que o ser humano é capaz de chegar.

Diretores, corpo funcional e, principalmente, os profissionais de todo o Brasil têm presenciado o triste clima de guerra que foi instaurado no Sistema CONTER/CRTRs. A Junta Governativa nasceu para que o processo democrático de transição dos Conselheiros acontecesse. Nossa equipe técnica constatou as falhas regimentais e optou pela não homologação do pleito eleitoral, com a devida justificativa jurídica.

A Classe merece um processo eleitoral representativo, que contemple o interesse de nossos profissionais junto a sociedade. Feito com cautela, sem falhas no Sistema de inscrição dos profissionais e sem margem para dúvidas nos Conselhos, tanto nos Regionais quanto no Nacional.

Neste primeiro semestre, o Sistema CONTER/CRTRs constatou falhas na execução do regimento eleitoral, que proporcionou uma eleição conturbada à categoria. Tão conturbada que chegou a excluir o direito de voto de técnicos e tecnólogos… excluiu, até mesmo, candidatos que sequer puderam exercer o voto neles mesmos! Não obstante, vários Regionais não tiveram candidatos contemplados para seus respectivos estados. Não foi o CONTER quem constatou essas falhas, mas sim os profissionais de norte a sul do Brasil.

O motivo de vir aqui me expressar aos mais de 130 mil profissionais das técnicas radiológicas é simples: me sinto tão triste quanto cada um e cada uma de vocês. Lutamos diariamente para que a nossa profissão seja reconhecida e, agora, ainda temos de gastar tempo junto a autoridades competentes… tempo para desmentir boatos em redes sociais que debocham do trabalho dos profissionais… tempo…

A Radiologia não pode mais perder tempo. Nós somos sabedores disso e precisamos intensificar nossos trabalhos, bem como valorizar a profissão que escolhemos para nossas vidas. O caminho é árduo, as críticas são diárias, mas foi exatamente assim que nossa profissão nasceu: da adversidade e da vontade de fazer a diferença no cotidiano das pessoas.

Seguiremos firmes e resilientes, com foco em uma transição pacífica e representativa. E seguiremos com a condução de trabalhos importantes, como a fiscalização efetiva e a normatização adequada das práticas radiológicas. Somos sabedores de nossas imperfeições, assim como tudo na vida. Somos humanos. Mas temos a capacidade de melhorar a cada dia. E é o que iremos fazer: com o apoio de quem enxerga por dentro. E quanto aos infratores e disseminadores de inverdades, temos plena confiança nas autoridades competentes. Assim como nós, os demais órgãos responsáveis não perderão tempo.

No mais, a casa permanece aberta e transparente aos profissionais.
Contem conosco, assim como contamos com vocês nos hospitais, nas UPAS, nas fronteiras, nas salas de aula e nos centros de pesquisa.

Forte abraço no coração de cada um e cada uma.

Atenciosamente,

TR. Sílvia Karina Lopes
Diretora-Presidente do CONTER